DANIEL1403

Um dia após ter feito um apelo ao governo do Estado para realizar a contratação dos candidatos aprovados no concurso para a PM, realizado em 2009, o deputado Daniel Coelho voltou à tribuna da Assembleia Legislativa nesta quarta-feira para tratar de uma questão preocupante: a violência no município de Barreiros, na Mata Sul. Diante de uma comitiva de moradores vinda do município, o parlamentar cobrou um aumento no efetivo policial na região, como forma de reduzir a insegurança em que vive a população local.

“Em 1º de novembro de 2012, ocupamos a tribuna da Assembleia e trouxemos o debate com a preocupação da violencia na cidade de Barreiros. Naquela época fazíamos um alerta ao governo para um aumento do efetivo tanto da polícia militar quanto da civil no município. A população já se encontrava preocupada com aumento de assaltos e crime contra a vida. De lá pra cá, o sentimento de Barreiros continua sendo o do medo”, alertou o deputado. “O município tem cerca de 40 mil habitantes e, até fevereiro deste ano, já ocorreram seis crimes letais intencionais, assassinatos. Quatro deles apenas no mês de fevereiro. A cidade tem efetivo de 20 policiais militares. Com a escala de 24 horas, dá uma média de cinco PMs por dia. Se chegar uma gangue armada, a policia tem que se esconder, pois não tem número nem condições de enfrentar”.

Daniel lembrou que desde 2010 Barreiros está sem uma sede para a Polícia Militar, que foi destruída pela cheia daquele ano. “O local atual está em lista de demolição, em áreas ribeirinhas. A prefeitura doou um local para ser construída a nova sede, mas não começou nem a construção da nova, nem a reforma do prédio antigo. Não temos problemas em reconhecer que em alguns municípios a violência baixou. Mas não é o caso de Barreiros. Afinal, como se vai fazer uma investigação com apenas um policial e um agente? Como dois policiais apenas vão enfrentar dez bandidos? Policial não é mágico”, destacou o líder do PSDB na Casa.

Em aparte, a deputada Terezinha Nunes (PSDB) lembrou que este é um problema que acontece ainda em muitas cidades do interior. “Ainda ontem falávamos da falta de policiais e reivindicávamos a contratação dos concursados. Ano passado falei da situação de Catende, onde um vereador foi assasinado. Barreiros não é diferente, com assassinatos de comerciantes. É preciso que o governo discuta mais a questão da segurança no interior de Pernambuco. Não é possível que essa situação perdure. Faço apelo aos deputados do governo para que levem ao secretário de Defesa Social e ao governador essa questão, porque os municipios estão verdadeiamente abandonados no que se refere à segurança”, enfatizou.