30525a

Líder da oposição na Assembleia Legislativa, o deputado Daniel Coelho utilizou a tribuna da Casa para fazer, nesta quarta-feira, um balanço das ações da bancada ao longo do ano. O parlamentar falou sobre os discursos, as blitze de fiscalização, os debates promovidos, lembrando sempre o intuito “não de derrotar o governo, mas de convencê-lo” a fazer diferente determinadas questões.

“Desde o início do ano tivemos muitas discussões. Fizemos um profundo debate a respeito da PPP da Compesa, o Lafepe foi outro assunto importante, com uma visita externa que gerou polêmica e resultou numa audiência pública. Tiveram as blitze, na qual tivemos conquistas. Fomos a São Lourenço denunciar uma escola técnica atrasada e após a visita as obras se iniciaram. Fomos a Santa Maria da Boa Vista, numa escola que estava caindo aos pedaços e, no outro dia, o governo iniciou a reforma. Outra grande vitória da oposição foi a redução dos cargos comissionados no governo que, num primeiro momento, o governo foi contra, mas depois voltou atrás. Tudo isso, numa bancada de cinco deputados, são vitórias”, afirmou, agradecendo à atuação de outros membros da oposição, como Terezinha Nunes, Betinho Gomes, Severino Ramos e Maviael Cavalcanti.

Daniel lembrou que o governo teve avanços em 2013 – como o PIB, “que cresceu acima da média” –, mas há ainda muitos problemas a serem enfrentados. “Para 2014, o grande desafio desse governo será na área social, pois a média do Ideb de Pernambuco ainda é muito ruim e o IDH pouco subiu em relação ao restante do Nordeste, especialmente em muitas cidades do interior”, frisou.

Em aparte, o deputado Betinho Gomes fez coro à importância da oposição em 2013. “Parabenizo V. Exc. pela condução à frente da bancada de oposição, uma atuação com firmeza, capacidade de diálogo, iniciativa e liderança. Acho justo e importante que se faça esse balanço. Em nenhum momento nós da oposição quisemos aplicar derrotas ou manchar as iniciativas do governo. Nosso objetivo era discutir ações que o governo não tivesse executando e a bancada teve um papel fundamental, uma grande capacidade de usar o argumento como arma principal”, destacou.

Já Terezinha Nunes lembrou que o “exercício da democracia nem sempre agrada ao Executivo, mas é fundamental para a população”. “Se a gente fosse fazer todas as blitze que as pessoas têm sugerido, não teríamos tempo ao longo desse mandato. A oposição vê e mostra a realidade das ruas, que muitas vezes o governo não vê. Não trabalhamos contra ninguém, mas a favor da população”, enfatizou.

O líder do governo, Waldermar Borges, também aparteou ao líder da oposição. “Eu seria injusto se não reconhecesse o comportamento da oposição. Nunca vi uma ação mesquinha que tivesse intuito de diminuir a ninguém. Acho que a gente avançou muito. Registro meu reconhecimento que a bancada de oposição, em que pese as críticas que posso ter, teve um comportamento elevado”, afirmou.