Carta ao Eleitor 


Caros amigos, eleitores, povo de meu querido Estado

Tenho uma longa história de militância no PV, com três eleições vencidas, duas de vereador e uma de deputado estadual. Muitas lutas ambientais e um posicionamento político que sempre colocou em primeiro lugar os interesses da sociedade. Assim, em muitos momentos traçamos os caminhos mais difíceis dentro da política.

Já no primeiro mandato como vereador do Recife, quando havia todo um clima favorável ao bem avaliado prefeito João Paulo, enfrentei a importante missão, dentro de uma Democracia, de permanecer independente, denunciando o que estava errado na administração da cidade.

Fui escolhido como líder da oposição na Câmara e mostrei que podíamos fazer oposição sem raiva, sem rancor, de forma propositiva. Realizamos, na prática, uma nova política no Parlamento.

Conseguimos construir uma agenda ambiental em Pernambuco e no Brasil. E, com a candidatura de Marina Silva à presidente, o país deixou claro que existe um novo conceito político na mente e no coração de milhões de brasileiros.

Infelizmente, o PV não compreendeu nem acompanhou esse momento de Marina, que também é meu e de tantos outros que veem a política não como uma briga de espaços por poder ou cargos e sim como uma missão.

Missão cujas dificuldades não vêm sendo diferentes na ALEPE. Escolhido líder da oposição, não pude assumir a tarefa devido à perseguição do meu próprio partido. Contudo, não me dobrei. Mesmo sem apoio do PV, fiquei firme no meu compromisso com o eleitor de fazer um mandato independente, apoiando o governo em suas boas ações, mas sem medo de criticar o que não vai bem.

Com a adesão do PV de Pernambuco ao governo depois de estar na oposição durante as últimas eleições, com a saída de Marina, e, agora, com a possibilidade de o partido ir para o governo da presidenta Dilma, parece que o PV não tem mais nada em comum com nossos sonhos e princípios.

Quero um dia participar de um governo, já que sempre fui oposição em minha vida publica, mas quero fazê-lo sem mudar de lado. Que isso aconteça quando o povo desejar, quando, através do voto, a maioria da população compreender que temos as melhores condições de governar.

Sigo os passos de nossa candidata à presidência. Quem acompanha nosso trabalho sabe que nunca nos faltou coragem para enfrentar desafios. Repudio os discursos vazios e falsos. Dizer que discorda, que é solidário e compreende uma causa e não se juntar a ela é falso.

Não vamos desistir de nossa independência e da luta por uma sociedade que tenha uma nova visão sobre o meio ambiente. Se para isso é preciso sair do partido que ajudei a construir, eu o faço. Começo tudo de novo, mas não posso é deixar de sonhar.

O PSDB me recebe sabendo dos meus propósitos e compreendendo que queremos construir. Sinto nessa nova casa um ambiente que garante nossa independência de atuação na ALEPE e que tem um projeto claro de país.

No nosso atual quadro partidário, o PSDB se destaca como um partido que defende um projeto de um país mais voltado para a solução dos problemas de nossa população, distante da infeliz mistura que temos visto entre Estado e partidos políticos. O Estado, no seu sentido macro, deve servir à sociedade e não aos políticos, muitos menos a partidos.

Nossa atuação não muda em nada no PSDB. Continuo um deputado verde, defensor das causas ambientais, militante de uma sociedade sustentável. Quero ver um Pernambuco, um Recife, que planeje o futuro, que adote a cultura da paz, que saiba conviver com as diferenças e que dê chance a seu povo de ter uma vida mais feliz.

Olho para o futuro. As divergências com o PV são evidentes, diferente disso não estaria de saída. Mas não guardo mágoas, prefiro as lembranças da militância espontânea, dos amigos que fiz e das lutas travadas pelo meio ambiente.

Agradeço aos muitos que nos acompanham nessa mudança, e respeito os que ficam. A partir de hoje, começa um novo ciclo, um novo momento.

É hora de concretizarmos nossos sonhos, de transformar projetos e lutas numa nova realidade de sociedade. Mais uma vez, meus amigos, eu os convido a participar e viver essa mudança de conceitos políticos que estamos propondo. Como dizia Vandré: "Vem, vamos embora, esperar não é saber. Quem sabe faz a hora, não espera acontecer". Vamos concretizar nossos sonhos juntos.

Abraço, Daniel Coelho.

  • Daniel Coelho 45 : Renova Recife - PSDB, PTdoB, PPS - Cnpj: 16.161.389/0001-97